Gabowie Roxx and your friend!!

Gabowie Roxx

GABOWIE ROXX

Gabowie Roxx <3

Gabowie Roxx, is my love 

NOSSA COMO AS COISAS MUDAM.

Capitulo 1. ” Revoluçao amorosa ”

Queria de outra forma, mas nao tive como escolher me apaixonar por você. A primeira vez em que te vi, confesso que te achei super estranho, pensei comigo mesma que nunca me apaixonaria por alguém assim tao estranho. Você foi seguir sua vida, e eu a minha, me lembro de sua roupa, pensando bem sua camisa era incrível, ela era dos Ramones. 

 Segui minha vida ridícula e você fez o mesmo, nunca havia passado na minha cabeça que um garoto como você, pudesse fazer meu coraçao querer bater a cade vez que solto um suspiro em seu nome, a cada lembrança, a cada discuçao, a cada sonho ou pesadelo, nunca pensei que eu pudesse querer me juntar á você eternamente, e sonhar com você, mesmo estando acordada, parece bem elegante e admirável ”nossa” história, mas nao, ela é bem melhor do que qualquer comparaçao que alguém possa fazer, pois a casa suspiro em seu nome, eu tenho mais um motivo pra seguir em frente e querer ser sua revoluçao amorosa.

 A segunda vez em que te vi, já havia mudado completamente minha visao sobre você. Suas vestes me atraíam de maneira como nunca antes, seus cabelos chamavam minhas maos para um cafuné matinal, seus olhos, me faziam viajar por um universo novo e nunca explorado, seu sorriso me derretia, sua voz nunca ouvida, já era esperada dentro da minha mente atormentada pela situaçao vivida, mas eu gostava, gostava daquilo, a sensaçao de que tudo poderia dar certo.. Ou talvez nao , mas a certeza de que a começar por aquele momento , o amor poderia ser vivido por mim, por nós, pela primeira vez, achei realmente que o seu sobrenome combinava com o final do meu, afinal Figueiredo é seu sobrenome.

 Você desta vez, usava uma camisa da minha banda favorita , Guns N’ Roses, ah e segurava suas baquetas, você conversava como uma pessoa serena e doce, tentava ouvir suas palavras mas a ansiedade era tanta, que só ouvia meus pensamentos clamando por seu nome.

Capitulo 2. ” Primeiro contato. ”

 Fui ao colégio repor a aula perdida, no intervalo fui terminar um trabalho, que era baseado em pesquisas com os alunos, você foi meu alvo, mas ao invés de perguntar o seu nome primeiro, perguntei sua descendência que era o assunto do trabalho, você respondeu que nao sabia, e ali foi uma chance de saber o seu nome. Te apelidei de ”Joey Ramone” afinal tem muito sentido devido a sua camisa. 

 Perguntava de você para todos, precisava saber seu nome, perguntei para muita gente até que achei resposta, eu havia perguntado á uma amiga se ela conhecia você, dei a ela suas características, e ela disse que sim sabia quem era, mas nao sabia seu nome, milagrosamente também disse que sabia quem era o seu irmao, e que ele estudava no mesmo período que eu, já que eu e você estudavamos em períodos diferentes, custei á acha-lo mas, mas o achei, quando o vi, pensei ”puxa a beleza é de família” você e ele, tem os mesmos olhos, me dirigi até ele, e o perguntei por seu nome, ele respondeu ”Luidy” e assim que ouvi o seu nome pela primeira vez, percebi que só esse nome se encaixava na sua descriçao. E que o nome te caia muito bem.

 A partir daí comecei uma busca frenética por informaçoes suas, até que consegui, paguei por algumas, achei meio exagerado depois, mas acho que valeu a pena, estava ansiosa para saber sobre sua vida.

 Capitulo 3. ” Começo ”

 Lá estava eu, assistindo o campeonato de skate, e passa você, indo em direçao a sua casa, com seus dois melhores amigos, eu apenas me olho e viro, aprecio a visao momentânea e suspiro mais uma vez.

 Chego em casa, ligo o computador, e acontece a coisa mais inesperada, você me pediu como amiga, na rede social usada, meus olhos brilharam e eu nao pensei em mais nada, a nao ser aceitar, e sorrir como uma criança. Alguns dias depois comecei a nossa primeira conversa de verdade, minhas primeiras palavras foram ” você estuda no 1 A né?! ” isso bastou, nos falávamos todos os dias a partir de entao, nossas conversas me alegravam muito, minha alegria era  conversar com você. 

Capitulo 4. ” Primeiro beijo ”

 Depois de muitas conversas diárias, eu te convidei para vir até a minha casa, para ver um filme com uns amigos, você veio, e como nao sabia como chegar a minha casa, fui te encontrar no colégio, fiquei com a sensaçao de que você nao fosse aparecer por la, mas você foi. Seguimos até a minha casa, você todo tímido, e eu gostei disso, achei diferente já que tímida eu nunca fui, conversamos bastante, foi divertida a sua companhia , fomos la pra baixo ligar para sua mae, pois ela achava que você estava em outro lugar, conversamos por lá mesmo, acabou que ficamos sozinhos lá em baixo, e passa o meu pai de carro, nem dou muita importância afinal o que estava acontecendo no momento era o mais importante. Passou alguns minutos, e aconteceu o nosso primeiro beijo, foi bom, eu confesso. Mais algumas conversas, e abraços no meio de tudo isso, nao sabia como controlar minhas emoçoes, eu estava muito feliz. Chegou a hora de você ir, te levei até o colégio, pois nao se lembrava do caminho, e começou a chover, quando fui me despedir, outro beijo, só que desta vez, na chuva.

Capitulo 5. ” Primeiras brigas ”

 Fiquei feliz o resto do dia, quando você foi embora, chegaram mais amigos na minha casa, eles ficaram tirando sarro de mim, pois a garota durona, havia se interessado em alguém de verdade, até eu me surpreendi com a maneira de como você tornava minha vida alegre.

 As nossas primeiras ”brigas” foram por motivos fúteis, foi até que legal, nao gostei quando descobri que uma certa garota, cujo nome até hoje nao sei, estava dando em cima de você, briguei um pouco com você, afinal você mereceu, pois havia me dito que tinha gostado de ela ter dado em cima de você. 

 Logo passou a raiva, e voltamos a nos falar diariamente, conversa vai conversa vem. Assuntos sempre interessantes. 

 Capitulo 6. ” Ruas ”

 Você veio me procurar me chamando pra sair, é de se esperar que eu aceitei. Eu estava de castigo, minha irma e minhas amigas, imploramos a minha mae que me deixasse ir. Ela deixou.

 O ponto de encontro foi uma praça perto da sua casa, você me levou até uma certa rua, um tanto longe, sentamos por la, conversamos cerca de 2 horas, assuntos aleatórios, muitas bobagens, me diverti mais do que da outra vez, já havia chegado a hora que eu tinha que ir embora, você me enrolou por mais uns 40 minutos, conversamos mais um pouco até que eu me disse que tinha mesmo que ir, você disse que eu era chata, e que podia sim ficar mais um pouco, e entao nos beijamos novamente, e fomos embora, você disse que me levaria até a praça, ai mudou de ideia, e disse que me levaria até o colégio, e no meio do caminho da praça ao colégio, encontramos o Júnior, o irmao do Enzo, conversamos um pouco com ele, e fomos até o colégio, você mudou de ideia novamente , e disse que me levaria até em casa, andamos mais um pouco, e chegamos em casa.

 Conversamos mais alguns minutos, outro beijo, que foi o nosso último beijo.

 Subi correndo bem animada, contei como foi para a minha irma. e fui para o computador esperar você entrar, demorou um pouco mas você entrou conversamos bastante novamente. E fim do dia

Capitulo 7. ” Cotidiano ”

 Continuávamos a conversar todos os dias, você falava da sua banda, eu falava da minha. Até que chegamos ao assunto de seus pais, como você sempre dizia, eles estavam sempre brigando. Até o momento em que você me fala, que eles dessa vez estavam brigando muito feio, e você me contou as dificuldades que iriam acontecer, caso eles se separassem, mas no fim, acabou na mesma, nao se separaram. e tudo acabou bem.

Capitulo 8. ” Quase no fim ”

 Começamos a brigar mais, e sempre por motivos idiotas, até que tive uma crise de ciúmes idiota, eu confesso mas, nao consegui me controlar, gosto de você. Você me excluiu da rede social, perdemos o contato por alguns dias, realmente pensei que algo pudesse ter ocorrido com você, mas nada ocorreu com você de fato, e sim comigo.

Capitulo 9. ” Fim do começo ”

 Já havia descobrido que você havia me excluido da rede social maldita, a nath te adicionou, e agora vocês conversam, eu fiquei de fora, como sempre, nao por falta de vontade, mas eu sei que você nao quer falar comigo, e nem me ver, pelo menos é o que parece, sabe ouvir ” You Could Be Mine” e nao pensar em você é totalmente impossível, quando falo de você me divirto do mesmo jeito, é claro que ao invés de falar de você eu gostaria de falar com você, logo isso se torna possível, ou nao, acho praticamente impossível ficarmos sem nos falar, temos muitas coisas que envolvem o outro, agora que a Nath está passando pelo mesmo processo de se apaixonar, no caso dela é o Enzo, que pela mais estranha e pura verdade é seu melhor amigo. Com eles poderia dar certo.

Capitulo 10. ” Antes do começo ”

 Antes de saber o seu nome, eu sonhava com você com mais frequência, um dos meus sonhos favoritos com você, foi no qual você aparece cantando ” I don’t  wanna miss a thing” do Aerosmith, no sonho você canta na rua, você está andando e cantando, e antes de eu conseguir chegar até você, o sonho acaba. E tem outro que é bem interessante como ele acontece, no sonho já somos adultos, e temos filhos, o pequeno Steven está chorando, e eu e você cantamos para ele  Don’t Cry , do Guns N’ Roses.

” Don’t cry tonight, I still love you baby,  Don’t cry tonigh ”

 Foi um sonho bem Gunner, e bem feliz já que eu estava casada e tinha um filho com você.

Capitulo 11. ” Nao teve fim ”

 Vou te ver amanha, entao nao teve fim.

"Eu chorei. Chorei muitas vezes. Ainda choro, pra ser sincero. Mas eu sempre supero."

Allax Garcia.  (via r-omantizarei)